IMG-20170405-WA0017

Qual a medida da sua “BARRIGA”?
Pegue a fita métrica e meça a cintura.

Se você for mulher, com circunferência abdominal acima de 88 cm ou homem com mais de 102 cm, LIGUE O ALERTA!

Chegou a hora de PARAR TUDO e COMEÇAR a CUIDAR de VOCÊ !

Foram avaliados 11 estudos prospectivos, conduzidos entre 650 mil participantes. Em cada uma das quatro faixas de IMC – desnutrição, peso saudável, excesso de peso e obesidade – os participantes foram divididos em seis subgrupos, separados por incrementos de 5 cm na circunferência abdominal.

Os índices de mortalidade de cada subgrupo foram comparados com os daqueles em que os participantes apresentavam a menor circunferência abdominal (dentro daquela faixa de IMC).

Durante o período de observação ocorreram 78 mil óbitos. Tanto em homens como em mulheres, a medida da circunferência abdominal esteve fortemente ligada à mortalidade geral.

Comparados aos homens com circunferência menor do que 90 cm, aqueles com 110 cm ou mais apresentaram mortalidade 52% maior. Mulheres com 95 cm ou mais tiveram mortalidade 80% mais alta do que aquelas com circunferência abaixo de 70 cm.

Para cada 5 cm de aumento na circunferência abdominal, houve aumento de 7% na mortalidade masculina e de 9% na feminina, dados que se repetiram em todas as faixas do IMC, com exceção daquela abaixo de 20 kg/m2, nos homens. A associação foi mais acentuada entre os 20 e 59 anos de idade, mas foi documentada mesmo entre os participantes de 70 a 84 anos.

Comparados com o subgrupo de menor circunferência abdominal, os homens com circunferência maior perderam aproximadamente 3 anos de vida; nas mulheres, a perda foi de 5 anos. A associação mais evidente foi com doenças respiratórias e cardiovasculares; a relação com as mortes por câncer foi menos clara, embora significativa.

NÃO VIRE ESTATÍSTICA!!!

Seja #MELHOR ! Seja #LEFIT !

Anúncios